31 de mai de 2016

Acampada na região de Visconde Mauá - RJ

Planejando:

Temos preferência de acampar no litoral durante o verão e no período intermediário ir para o interior curtir cachoeiras e o verde das montanhas. Apesar da perspectiva de baixas temperaturas, surgiu a oportunidade de aproveitar o feriadão de Corpus Christi (4 dias no fim de maio), esticar para uma semana e voltar à Visconde de Mauá, no alto da Serra da Mantiqueira, onde estivemos a última vez em 2006 (Camping Fazenda Santa Clara) e anteriormente em 2004, no Barragem’s Camping.

Apesar de termos gostado do camping e ótimo atendimento recebido no Fazenda Santa Clara, optamos por desta vez retornar ao Barragem’s Camping, levando em consideração estar mais próximo da Vila de Maringá - dá para ir a pé - e o terreno ser plano (parte em platôs), gramado, área dividida em módulos para as barracas e também por ter à noite a presença dos administradores, que moram na área, o que em tese dá mais segurança contando que em alguns dias iríamos ficar sozinhos.

A viagem

Viagem tranquila passando pelas Rod. Airton Senna, Carvalho Pinto e Dutra, onde na saída 311 saímos em direção à Visconde Mauá. Da Dutra até o Camping Barragem’s foram 30 km, incluindo trecho de serra com muitas curvas, mas tudo asfalto e em boas condições. No total, de Santos ao camping foram 375 km.

em mirante na serra para Visc. Mauá

O camping

Informações:

Barragem's Camping e Chalés - link para o site
Estrada Visconde Mauá/Maromba, km 6,5 - Vila de Maringá
Coordenadas geográficas: -22.32544,-44.58217
Veja no Google Maps: https://goo.gl/9EYthP
Telefone (24) 3387-1354
Administradores: Sr Roney e Dª Marina
Diária em maio/16: R$ 30,00
Voltagem 220v

Área bonita, muito verde, totalmente gramada, modulada para barracas, com pequenas valetas servindo de divisória e drenagem. As instalações são simples, 2 baterias de banheiros, uma delas bem rústica, área de convivência com TV, mesas, cadeiras, mesas de ping pong e sinuca. Dispõe de quadra de vôlei, 5 chalés para locação, wi-fi (sinal bem fraco na área de convivência) e recebe motor-home.













Ao lado do camping passa o Rio Preto, onde existe uma barragem. O som ambiente é do rio e das águas caindo da barragem.



O administrador é muito atencioso, sempre procurando os campistas para um bate-papo e perguntando se precisam de alguma coisa. São rígidos com relação ao cumprimento do regulamento, o que achamos positivo.


cozinhando pinhão para os campistas

O frio

Como esperado o frio se fez presente com a temperatura começando a cair por volta das 16 h e muito frio até o amanhecer, porém depois subia um pouco. Em várias oportunidades saímos sem agasalho. Chegou à mínima de 9 graus dentro da barraca – fora e de madrugada estimamos que deve ter chegado a uns 4 graus - mas fomos prevenidos usando agasalho sobre agasalho, gorros, meias e luvas de lã.

Na barraca, sobre o colchão inflável usamos isolante térmico, depois uma manta, lençol e nos cobrimos com outra manta e um edredom. Passamos sete noites agradáveis e em nenhum momento sofremos com o frio.

gordinhos, rs - muita roupa cedinho e à noite


A região

Pura natureza, muito procurada por turistas em busca de paz, relax e também para prática de esportes radicais. Inúmeras cachoeiras e destaque para o Rio Preto fazendo a divisa RJ/MG, que corre sinuoso, com águas límpidas e geladas, bonito visual de muitas pedras e corredeiras. Na Vila de Maringá muitas pousadas, pequeno comércio, restaurantes, lojinhas, etc., movimentada durante o dia e à noite nos feriadões, mas tranquilidade total fora disso.



Caminhadas e cachoeiras

Iniciamos com uma caminhada tranquila atravessando uma pequena e rústica ponte sobre o Rio Preto, próxima ao camping, passeamos por Maringá de Minas, depois cruzamos o rio outra vez para a vila de Maringá do RJ - trajeto.






No dia seguinte a caminhada foi até a bonita e imponente Cachoeira de Santa Clara, relativamente perto do camping, ida e volta 2,8 km apenas - trajeto - por estradinha de terra.




Já com a companhia dos amigos campistas, Carlos e Kalina, a caminhada foi um pouco mais puxada, 11 km ida e volta – trajeto – sem pressa e onde passamos para conhecer o Camping Maromba, cruzamos o Rio Preto e chegamos à vila de Maromba. Dali levamos os amigos, pois já conhecíamos de acampadas anteriores, até a Cachoeira Véu de Noiva, Poção da Maromba e por fim a Cachoeira do Escorrega, um dos pontos mais visitados na região.



Deixe seu comentário, ele é muito importante para nós.
Volte sempre!!

Outros posts recomendados:
Acampando no inverno
Em nossas últimas acampadas, maio e julho, enfrentamos temperaturas bastante baixas para nós que vivemos no litoral, onde menos de... Leia mais

Simples e bons campings
Existem vários campings que não têm uma grande estrutura, por exemplo sauna, toboágua, sala de tv, churrasqueira coletiva, etc., mas... Leia mais

Nenhum comentário:

Postar um comentário